Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: Setembro 2015 Google+

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

30 de Dezembro - Dia Mundial do Tradutor

A Importância Dos Tradutores Na História e Na Sociedade

Atualmente os tradutores têm uma importante participação cultural no mundo, onde distribuem conhecimento.

Quando você está traduzindo um livro de romance você está transmitindo uma cultura, um costume de outros povos.

Imagine você que tem uma vida acadêmica e intelectual, só com o conhecimento que os seus parentes e sociedade lhe deram, certamente você teria uma mente reduzida com falta de conhecimento.

Hoje a maioria dos artigos científicos e até as descobertas cientificas são publicados em inglês, dai o importante papel do tradutor na sociedade.

Keythe Tavares em uma de suas palestras usou o termo “parteiro” para caracterizar o tradutor, no sentido de que o texto é concebido numa língua/cultura e nasce em outra língua/cultura por meio da ação do tradutor, “aquele que faz nascer o saber por meio do seu trabalho”, de acordo com o conceito do filósofo grego Platão.

A arte de traduzir e as suas dificuldades

Falar de tradução é falar de arte.

Traduzir não é só obter uma página ou um artigo em outro idioma qualquer e passar para a sua língua de origem, existem muitos obstáculos em meio à tradução.

O tradutor tem que ter um conhecimento geral cultural da língua que ele é especializado.

Tradução técnica

Uma das maiores dificuldades para os tradutores são as traduções técnicas, ou seja, traduzir artigo técnicos de diferentes áreas especializadas que não sejam a sua e quando não se conhece o vocabulário e os termos técnicos.

O tradutor tem que ter conhecimento etimológico da área em que ele está traduzindo, ou seja, ele tem que basicamente conhecer a evolução do significado de uma palavra desde sua origem, descobrir seu verdadeiro sentido e conhecê-la de forma mais completa. Muitas vezes isto exige estudos complementares e uma ampla pesquisa ou consulta a especialistas.

Fonte: www.artigonal.com

30 de Setembro - Dia da Navegação



O homem, desde antes de Cristo, vem desenvolvendo técnicas e instrumentos para orientar-se durante o deslocamento de um ponto a outro para determinar sua posição e direção.

Na Antigüidade, no Mediterrâneo, os egípcios, fenícios, gregos e romanos utilizaram os conhecimentos dos ventos, reconhecimento dos astros, relevos e inscrições hieroglíficas para desenvolver técnicas de auxílio a orientação das "Naus" (embarcações da época). Criaram os pontos cardiais (Norte, Sul, Leste, Oeste), a rosa dos ventos em graus e as primeiras cartas de navegação usando o conceito de Latitude e Longitude.

No início da Idade Média, com o crescimento do comércio entre os povos, surgiu a bússola, desenvolvida pelos chineses dando início a técnica e a ciência de Navegar com um "rumo" e um "estimado".

No final do século XV, o navegador Italiano Américo Vespúcio e Cristóvão Colombo, na tentativa da primeira circunavegação às Índias, levaram a bordo um almanaque com uma lista de posições e eventos relacionados aos corpos celestes efetuados em Ferrara, Itália. Após vários dias no mar, observando os horários dos alinhamentos da Lua com Marte, Vespúcio calculou a distância que estavam de Ferrara e concluiu que não estavam nas Índias, mas em um novo Continente.

Este fato foi o marco do início da Navegação Astronômica, com o desenvolvimento do Sextante (instrumento utilizado para observar os astros), uma evolução do Astrolábio e do Quadrante.

Com a chegada do século XX dá-se início a uma nova ciência que revoluciona as técnicas e sistemas de navegação, a Eletrônica. Em 1912 surgiram os primeiros equipamentos de rádio-navegação que se desenvolveram rapidamente.

Com a II Guerra Mundial, veio o RADAR - Radio Detection And Ranging - que tem a capacidade de medir lapsos de tempo entre emissão/recepção de ondas de rádio, princípio utilizado, mais tarde, nas navegações via satélite.

Atualmente, o GPS (Global Positioning System, sistema de Navegação por Satélite com uma precisão de 1 metro para uso militar e 15 metros para uso civil) é o sistema de navegação mais moderno e de maior precisão e confiabilidade utilizado no mundo.

É também, amplamente usado por diversos segmentos como: agricultura, engenharia, competições esportivas, segurança, trânsito e outros.

Fonte: Revista Ciência Online

30 de setembro - Dia da Secretária

Lilian Sholes foi a primeira mulher a datilografar em público. Era o ano de 1867, durante a segunda fase da Revolução Industrial. Filha de Christopher Sholes, um dos inventores da máquina de escrever, Lilian fazia aniversário em 30 de setembro, e, no centenário de seu nascimento, as empresas fabricantes de máquinas de escrever fizeram comemorações e concursos para eleger a melhor datilógrafa.

Muitas secretárias participavam desses concursos, que passaram a ser repetidos todos os anos, no dia 30 de setembro e, assim, a data tornou-se conhecida como o Dia das Secretárias. Existe também o Dia Internacional da Secretária, que é comemorado na última quarta-feira de abril.

30 de setembro também é o dia de São Jerônimo, patrono da categoria. Ele nasceu em Estrido, na Dalmácia e estudou gramática, retórica e filosofia em Roma. São Jerônimo trabalhou como secretário do papa Damaso, que governou a Igreja Católica de 367 a 384. Chamado de "doutor Máximo das Escrituras", Jerônimo traduziu o Antigo e o Novo Testamento, a Vutgata, para o latim. Ele morreu no começo do século V.

30 Dia Mundial do Tradutor trata-se de mais uma homenagem a São Jerônimo, que também é patrono dos tradutores. Ele foi o responsável pela tradução da Bíblia que recebeu o nome de Vulgata, ou seja, língua vulgar.

Em 383-4 d.C, Jerônimo foi indicado pelo papa Damaso para traduzir para o latim os quatro Evangelhos e o Novo Testamento. Perseguido após a morte de Damaso, ele foi para Belém, na Judéia, e lá completou a tradução da Bíblia, 34 anos depois. Em 8 de abril de 1546, o Concílio de Trento reconheceu a Vulgata como a tradução oficial da Igreja.


30 de Setembro - Dia do Churrasqueiro

Não se tem uma origem exata para o surgimento do churrasco, mas, acredita-se que os homens primitivos, após o domínio do fogo, já assavam a carne, para que esta ficasse mais macia.

Hoje em dia, este é um prato muito apreciado, típico na América Latina, principalmente na região dos Pampas (Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina), onde é preparado, preferencialmente com carne de gado temperada com sal grosso, assada em um bom fogo com carvão vegetal.

Mas, o fato é que, sem O Churrasqueiro não existe churrasco.

Hoje, dia 30/09, é o dia dele, essa figura ilustre que enfrenta as altas temperaturas e o cheiro de fumaça para nos oferecer uma boa carne assada. 

Parabéns à todos os profissionais e amadores que cuidam desta atividade, que é praticamente uma arte! 

Aproveite a data e veja as dicas do Chef de Cozinha Sérgio com os segredos da costela bovina.


30 de Setembro - Dia do Jornaleiro


Em 30 de setembro é celebrado o dia de um dos mais importantes profissionais do mercado.

A informação, nos dias de hoje, é um bem indispensável. É através dela que norteamos nossas vidas, que sabemos o que acontece em mundos distantes do nosso. A informação, além de tudo, nos oferece entretenimento.

E não é só aos envolvidos na mídia que devemos agradecer pelo fato da informação chegar até nossa casa. Devemos agradecer a milhares de profissionais que trabalham na distribuição dessa informação.

No dia 30 de setembro, os jornaleiros são lembrados, pois esse é seu dia. Crê-se que os negros escravos foram os primeiros jornaleiros e saíam gritando pelas ruas as principais manchetes estampadas nas primeiras páginas do jornal A Atualidade (primeiro jornal a ser vendido avulso, no ano de 1858).

Das ruas, os jornaleiros, principalmente de origem italiana, evoluíram para caixotes e depois para bancas de madeira. Quem primeiro montou um ponto fixo foi Carmine Labanca, um imigrante italiano, na cidade do Rio de Janeiro. O sobrenome do imigrante se associou ao nome dos pontos-de-venda ("banca").

A regulamentação das bancas veio com o então prefeito da cidade de São Paulo, Jânio Quadros, em 1954, por conta do paisagismo da cidade. O prefeito entendeu que as bancas de madeira não combinavam com o aspecto progressista da cidade. O político concedeu licenças para novos modelos, o que veio a gerar um grande avanço na organização do espaço.

A trajetória dos jornaleiros é marcada de árduo trabalho e de grandes recompensas. A explosão de um brilho nos olhos das crianças ao comprarem gibis e o pensamento crítico de um intelectual só pode ser formado porque a banca estava disponível. Pela importância de permitir que impressos cheguem às pessoas, pela luta e outros fatos, FELIZ DIA DO JORNALEIRO.

Fonte: www.bancabrasilonline.com.br

30 de Setembro - Dia da Bíblia Católica

O nome "Bíblia" vem do grego "Biblos", nome da casca de um papiro do século XI a.C. Os primeiros a usarem a palavra "Bíblia" para designar as Escrituras Sagradas foram os discípulos de Cristo, no século II d.C.


Segundo a crença católica, a Bíblia ou Sagradas Escrituras, contém toda a revelação divina. Trata-se de uma coleção de Livros Sagrados que contém relatos desde a criação do universo (Gênese), até o que virá no Final dos Tempos.

Diz-se que as Sagradas Escrituras trazem ensinamentos divinos aos fiéis, e que por meio delas, Deus se comunicava e se comunica até os dias de hoje com os homens para se revelar, ensinar, guiar, repreender, exortar, instruir, encorajar.

A Bíblia é o livro mais vendido do mundo. Estima-se que foram vendidos 11 milhões de exemplares na versão integral, 12 milhões de Novos Testamentos e ainda 400 milhões de brochuras com extratos dos textos originais.

Foi a primeira obra impressa por Gutenberg, em seu recém inventado manual, que dispensava as cópias manuscritas. A primeira Bíblia em português foi impressa em 1748. A tradução foi feita a partir da Vulgata Latina e iniciou-se com D. Diniz (1279-1325).

Fonte: Religião Católica; Lagoinha

terça-feira, 29 de setembro de 2015

A Arte 3D de Elod Beregszaszi


Dobrando, cortando e esculpindo papel. É assim que Elod Beregszaszi produz sua arte.

São esculturas que lembram muito os famosos origamis, com muitos detalhes e muita precisão.

O resultado são peças em 3 dimensões, que se destacam pelo espaço negativo e, com uma luz na direção certa, produzem resultados ainda mais espetaculares.

Estas composições multi-camadas adornam as janelas de lojas, residências, galerias e hotéis de Londres. Confira:





O designer se aventurou também na criação de alguns modelos de cartões de visitas que exibem claramente o seu estilo. Inspirador:





29 de Setembro - Dia do Anunciante

Os anúncios tornam possível a informação e o entretenimento na sociedade, contribuindo para manter jornais, emissoras de rádio e de televisão. O anunciante poderá ser uma empresa privada ou pública, ou mesmo uma pessoa que queira anunciar, ou seja, divulgar um produto.


O profissional poderá contratar os serviços de publicitários e profissionais de Marketing para orientá-lo quanto à melhor forma de divulgar seu produto ou serviço. O dia escolhido é devido à mesma data lembrada a São Gabriel, um anjo conhecido como mensageiro de Deus ou anunciador, que foi o responsável por avisar o nascimento de Jesus Cristo para a Virgem Maria.

Nossos parabéns a todos os estudantes e profissionais da área!


29 de Setembro — Dia Mundial do Petróleo

O produto que mudou o mundo

O Dia Mundial do Petróleo é comemorado em 29 de setembro. O produto, conhecido como ouro negro, é um óleo natural formado dentro de rochas sedimentares. O primeiro poço de petróleo foi encontrado há mais de 150 anos, por Edwin Drake, na Pensilvânia (EUA), que no desespero por energia resolveu colocar um cano na terra para encontrar algum produto que substituísse o escasso óleo de baleia. Encontrou um líquido escuro, que mudou totalmente o mundo. Do petróleo nasceu a petroquímica, o combustível, o lubrificante, remédios e o plástico. É a fonte de grande parte do desenvolvimento.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Artista cria obras de arte 3D em tiras de papel

Eis a magia do trabalho da ilustradora e designer gráfica Yulia Brodskaya. Em vez de desenhar em folhas brancas, ela cria suas obras de arte feitas a partir de tiras de papel colorido e cola. Confira nas imagens a seguir:

DivulgaçãoPeixe representado pela técnica da artista

Suas peças saltam aos olhos, e os espectadores têm a impressão de que estão vivas. Sua técnica envolve a colocação de tiras de papel cuidadosamente cortadas e dobradas de modo a fazer figuras vibrantes e tridimensionais.


A base de seus trabalhos é o “quilling” ou filigrana de papel, mas Yulia acabou desenvolvendo sua própria forma de criar, com mais liberdade na escolha das formas.



“O papel sempre teve um fascínio especial para mim. Tentei muitos métodos e técnicas diferentes para trabalhar com ele até que encontrei a maneira que acabou por ser a melhor para mim: agora eu desenho com papel em vez de sobre ele”, diz, em seu site.

Sua lista de clientes inclui nomes de peso como Hermés, Godiva, Sephora, “The New York Times” e Ferrero.


Idosa com ramalhete, obra da série mais recente da artista

Após fazer vários trabalhos ligados a peixes, sua atenção atualmente está focada no envelhecimento, e sua série de retratos de idosos pode ser acompanhada em sua página do Facebook.

Além dos trabalhos inspiradores feitos em papel, Yulia também trabalha com ilustrações no papel e tipografia.

Para conhecer mais sobre seu trabalho, visite sua página e portfólio!

Confira mais alguns de seus belos trabalhos:

 





28 de Setembro - Dia da Mãe Preta

Por um lado, prevalece há séculos a noção convencional da Mãe Preta construída pela sociedade racista: um símbolo de subordinação, abnegação e bondade passiva.
Por outro lado, surge o retrato da mulher negra construído por ela própria na ação social, na militância política e na vivência cultural.
Mãe Preta ( Autor: José de Freitas (1889-1984)
Pretos e brancos, todos recém-nascidos
Dos brancos até doutores se formaram
São irmãos de leite, porém desconhecidos.
Para agradecer a Deus o trabalho do dia, 

E para "Mãe Preta" com fé e boa intenção
Encerrava-se a reza com a "Ave Maria":
Um monumento por filhos desconhecidos:
Até em ouro poderiam erigi,
Em troca dos afagos também recebidos
De quem muitas das noites passou sem dormir.
Que por Deus serão sempre abençoadas,
Já deram vidas à muitas crianças 

Até mesmo à crianças enjeitadas.
Mãe preta de nome bem aventurado,
Representando a santa mãe Universal.
Sois digna de uma data feriado
Com bandeira hasteada e hino Nacional.
Foram muitos "nenéns" que se amamentaram
Na Senzala à tarde faziam oração
Salvem mães pretas escravas santas
Fonte: Unicamp

28 de Setembro - Lei do Ventre Livre

( 1871 ) - A Assembléia Geral Decreta:
Artigo 1º. Os filhos da mulher escrava, que nascerem no Império desde a data desta lei, serão considerados de condição livre.
§ 1º. Os ditos filhos menores ficarão em poder e sob a autoridade dos senhores de suas mães, os quais terão a obrigação de crial-os e tratal-os até a idade de oito anos completos.
Chegando o filho da escrava a esta idade, o senhor da mãe terá a opção ou de receber do Estado a indenização de 600$000, ou de utilizar-se dos serviços do menor até a idade de 21 anos completos.
No primeiro caso o Governo receberá o menor e lhe dará destino, em conformidade da presente lei.
A indenização pecuniária acima fixada será paga em títulos de renda com o juro anual de 6%, os quase se considerarão extintos no fim de 30 anos. A declaração do senhor deverá ser feita dentro de 30 dias, a contar daquele em que o menor chegar á idade de oito anos; e, se a não fizer então, ficará entendido que opta pelo arbítrio de utilizar-se dos serviços do mesmo menor.
§ 2º. Qualquer desses menores poderá remir-se do ônus de servir, mediante prévia indenização pecuniária, que por si ou por outrem ofereça ao senhor de sua mãe, procedendo-se
Fonte: www.senado.gov.br

domingo, 27 de setembro de 2015

Quilling - Arte Enrolada

Assim como o origami é a técnica artística de dobrar papel, o quilling é a arte de enrolar papel. O trabalho manual é realizado com tiras de papel enroladas e modeladas.

Dá para fazer uma porção de coisas legais e a internet está cheia de vídeos de tutoriais. No Brasil, a técnica vem sendo aprimorada por artesãos, mas ainda é uma arte tímida.

Mas isso é só até as pessoas descobrirem a beleza do quilling. Confira e comprove você mesmo:










  


Projeto Educacional: “Fábulas em quilling”



Na comunidade escolar da Escola Municipal Geraldo Teixeira da Costa (Geteco), as professoras Luciana Lemes e Matilde Olímpia (informática) criaram um projeto chamado “Fábulas em Quilling” com alunos novatos do 1º ano do 3º Ciclo do Ensino Fundamental, com idades variando entre 11 e 15 anos, que foi desenvolvido durante cinco meses no segundo semestre de 2013, turno da tarde.

Quilling

Para quem não sabe, Quilling é uma técnica de arte desenvolvida com tirinhas de papel colorido e consiste basicamente em enrolar as tirinhas, que tem 3 mm de espessura, em diferentes formatos como triangulo, losango, quadrado, estrela, circulo, entre outros. É um trabalho minucioso que exige tempo, coordenação motora, paciência e criatividade. 

Clique aqui para ver um vídeo sobre o projeto.

O projeto

O projeto mobilizou três turmas de alunos, que trabalharam em duplas, totalizando cerca de 40 duplas. A professora Luciana Lemes explica que desenvolveu o projeto porque a maioria do grupo apresentava problemas de alfabetização, socialização e baixa estima. “Leciono Artes no Geteco há 23 anos e tenho percebido como é importante conhecer cada estudante. Nessas novas turmas, percebi que os alunos eram agitados, desrespeitavam as regras e os colegas. Um dos alunos apresentava dificuldades cognitivas acentuadas e problemas de coordenação motora, sendo necessária a presença de um acompanhante para ajudá-lo. Por isso, resolvi desenvolver o projeto que trabalhou coordenação motora, composição em arte, autoexpressão, relacionamento interpessoal, trabalho em grupo e respeito ao outro, de forma prazerosa”, disse.
O projeto “Fábulas em quilling” teve quatro fases. A primeira de leitura e interpretação das fábulas por meio de atividades lúdicas, passatempos, palavras cruzadas, entre outras estratégias. A segunda fase definiu o que é a arte do quilling e permitiu que os alunos desenvolvessem as formas que iriam usar para expor seus trabalhos. Na terceira fase, os alunos criaram cavaletes, com palitos de picolé, para a mini exposição e fizeram os quadrinhos com a ilustração criada para a fábula. Na quarta fase, com acompanhamento da professora de informática, os alunos criaram blogs para registrar a exposição.

A técnica, de baixo custo, proporcionou aos alunos a oportunidade de trabalhar com atividades práticas que desenvolveram a coordenação motora, a concentração, a imaginação, o gosto estético e a autoestima. O projeto também proporcionou mudanças na vida dos estudantes, segundo avalia a professora Luciana Lemes. “O aluno que mais me motivou a desenvolver o projeto ficou totalmente diferente: se tornou mais alegre, participativo, extrovertido. Todos eles melhoraram em comportamento e entrosamento”, avaliou. A aluna Elizamar de Paula Soares conta que os ensinamentos foram além da sala de aula. “Aprendi muita coisa, como trabalhar a coordenação motora, ajudar o próximo e, principalmente, ter mais paciência.”

Divulgação
No ano passado, o projeto “Fábulas em Quilling” participou de dois prêmios nacionais: no final de maio, do XV Prêmio Arte na Escola Cidadã, e em julho, do XVII Prêmio Educador Nota 10 da Fundação Victor Civita. Além destas divulgações, o projeto esta como relato permanente de experiência no Instituto Arte na Escola que permite ao público conhecer, divulgar, comentar parte desse processo criativo através de texto e fotos.

Iniciativas como esta merecem a nossa admiração e respeito sempre. Parabéns!