Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: Dezembro 2014 Google+

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Feliz Ano Novo 2015



Novas realizações em 2015

video

Junto com o novo ano vem a nossa nova campanha e a esperança de novíssimas oportunidades de atendermos melhor você cliente e partilharmos com todos grandes ideias e inspirações de produtos cada vez mais atrativos e de acordo com as suas possíveis necessidades e expectativas.

Sigamos em frente e com convicção e otimismo sempre. Adeus 2014 e bem vindo 2015.

31 de Dezembro - Dia de São Silvestre

Lenda da Noite de São Silvestre

Dia de São Silvestre
São Silvestre
Todo mundo já ouviu falar de São Silvestre, pode até não saber quem é o santo mas já ouviu ao menos falar da Corrida Internacional de São Silvestre que acontece todo dia 31 de dezembro pelas ruas de São Paulo, sendo a mais famosa do Brasil.
Agora, o santo existiu sim!
Ele foi o Papa Silvestre I, entre 31 de janeiro de 314 a 31 de dezembro de 335.
Foi em seu papado, durante o reinado do Imperador Constantino I que teve início a Paz na Igreja, ou seja, o fim da perseguição aos cristãos na época do Império Romano.
Mas além do santo histórico, com existência concreta e fatos na medida do possível comprováveis, também existe o santo das lendas, das histórias ficcionadas para explicar fatos inexplicáveis. Existe uma lenda, originária da Madeira, que tem como uma das figuras centrais São Silvestre.
É uma forma de explicar a origem dos fogos de artifício nas festas da virada do ano.

NOITE DE SÃO SILVESTRE

Há muito tempo atrás, muito tempo mesmo, existia uma ilha no Oceano Atlântico. Esta ilha era chamada de Atlântida, e o povo que nela vivia era a civilização mais avançada em seu tempo. Alguns dizem mesmo que era a mais avançada que já existiu!
Dia de São Silvestre
Fogos de Artifício na virada
do ano, Funchal, Madeira
Mas este povo avançado tornou-se muito arrogante, achando que podia conquistar o mundo inteiro. A ousadia era tanta que o rei desta civilização atraveu-se a desafiar os céus.
Os deuses avisaram-no que ele nada podia diante do poder deles. O rei não se abalou com o aviso, seguindo até a Grécia e atacando Atenas. Durante a batalha, o rei foi novamente avisado pelos deuses que nada podia diante do poder deles, e que a vitória seria de Atenas.
E assim foi, além de perder a guerra o rei foi castigado duramente, pois terríveis tempestades, terremotos e maremotos destruíram por completo Atlântida.
Séculos e mais séculos se passaram sem que alguém pudesse localizar o local onde um dia existira Atlantida.
Um dia, a Virgem Maria estava debruçada nos céus, sobre o oceano, sentada em uma nuvem. São Silvestre aproximou-se para falar com ela.
Era a última noite do ano e São Silvestre achava que deveria ser uma noite especial, com um significado diferente para os homens, marcando uma fronteira entre passado e futuro, um momento propício para o arrependimento do que fizeram de errado e de esperança por um futuro melhor.
Ao ouvir o que pensava São Silvestre, A Virgem Maria achou a idéia muito boa. Foi então que revelou a ele o que fazia ali sentada observando o oceano, com certa tristeza. Estava lembrando da bela Atlântida, que fora destruída pelos erros e pecados de seus habitantes.
Conforme falava de Atlântida, a Virgem Maria deixou cair lágrimas de profunda tristeza e misericórdia. É que apesar do castigo ao povo da Atlântida a humanidade não havia aprendido a lição, e continuava cometendo os mesmos erros. SãoA Silvestre estava comovido com as palavras e a tristeza da Virgem Maria.
Observando-a percebeu que suas lágrimas não eram simples lágrimas, eram na verdade pérolas que caíam dos olhos da Virgem.
Um destas pérolas-lágrimas, caiu exatamente no local onde antes, no vasto oceano, existiu a Atlântida.
Esta pérola acabou por dar origem à Ilha da Madeira, que é conhecida como Pérola do Atlântico.
Dizem os mais velhos que por muito tempo, nas noites de fim de ano, ao dar a meia noite, surgia nos céus um verdadeiro espetáculo de luzes e cores fantásticas, que perfumavam o ar com um aroma estonteante.
O tempo foi passando, e estas luzes e cores deixaram de aparecer. Mas os homens, para recordar este fenômeno passaram a usar os fogos de artifício para celebrar a Noite de São Silvestre.
Fonte: imaginacaoativa.wordpress.com

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

O Design Incrível de Erik Johansson

O sueco Erik Johansson é uma ótima referência quando se trata de manipulação de imagens. Este jovem de apenas 23 anos, praticante de Jiu-Jitsu brasileiro, estuda engenharia da computação, o que não é nada comum para quem trabalha com Design. Mas de comum seus trabalhos também não têm nada. Veja:









Para ver mais, acesse o site oficial do artista: Erik Johansson - Fonte: Curiosando

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Coisas que gostaríamos de ter

Existem muitos objetos criativos que facilitariam e muito a nossa vida. Aqui trazemos uma amostra de alguns deles que provavelmente você gostaria de ter!



















FONTE: TODOS RI

domingo, 28 de dezembro de 2014

28 de Dezembro - Dia do Aniversário de Rio Branco

A mais populosa cidade do Acre (com mais da metade da população do Estado) foi fundada em 28 de dezembro de 1882 pelo cearense Neutel de Maia. A princípio o lugar recebeu o nome de Seringal Empresa e, em 1904, elevou-se à categoria de vila, ao tornar-se sede do departamento do Alto Acre.
Em 1909, seu nome foi mudado para Penapólis, em homenagem ao então presidente Afonso Pena, para em 1912 receber definitivamente a denominação de Rio Branco, numa forma de homenagear o chanceler brasileiro Barão do Rio Branco.
Tornou-se município no ano de 1913 e em 1920, capital do território do Acre. Em 1962, é elevada à posição de capital do estado.
Cortada pelo rio Acre, que divide a cidade em duas partes – 1o e 2o distritos – Rio Branco é hoje o centro administrativo, econômico e cultural da região.
Às margens do rio Acre
Rio Branco foi uma das primeiras cidades a surgir às margens do rio Acre – margem direita especificamente. Conta a lenda que, em fins de 1882, uma frondosa árvore, a Gameleira, chamou de tal forma a atenção de exploradores que navegavam pelo rio, que eles resolveram abrir novos seringais por ali.
Aquela mesma Gameleira, que viria a ser testemunha da luta entre revolucionários acreanos e tropas bolivianas, presenciou também o fim da disputa, que tornou o Acre parte do Brasil, no início do século XX.
Com a ação diplomática do chanceler brasileiro, Barão do Rio Branco, resultando na assinatura do Tratado de Petrópolis, a recém chamada “Villa Rio Branco” firmou-se como o principal centro urbano de todo o vale: o mais rico e produtivo do território do Acre.
As duas margens
A rua surgida a partir da Gameleira, na margem direita do rio Acre, era o centro da vida comercial e urbana, onde se encontravam bares, cafés, cassinos e os principais representantes do comércio em geral, como também as famílias da elite, formada por profissionais liberais e funcionários públicos.
Com o tempo, a administração política do território foi sendo transferida para a margem esquerda do rio, mais alta e sem inundação. Mesmo assim, a direita permanecia como pólo comercial da cidade.
Foi a partir da década de 50 que a margem direita passou a viver um processo de decadência econômica, passando a ser chamada de 2o distrito, enquanto a margem esquerda (1o distrito) atraiu cada vez mais para si as casas comerciais, as principais repartições públicas e as famílias mais importantes do lugar.

Pontos turísticos

Horto florestal: Possui algumas espécies da flora amazônica, além de um lago de 50 metros de extensão e locais para piqueniques. Ambiente bucólico numa área de 17 hectares.
Parque Ambiental Chico Mendes: 52 hectares de floresta e lazer. Metade do parque é de vegetação exuberante e fauna diversificada. A outra parte é composta de equipamentos adequados de diversão e turismo. Na floresta, as trilhas são ideais para uma relaxante caminhada.
Parque Zoobotânico: O parque fica no Campus da Universidade Federal do Acre/UFAC e desenvolve inúmeras atividades voltadas para o estudo, manejo, preservação e reposição de fauna e flora regionais. Contém, além de um trecho de floresta virgem, diversas espécies vegetais da floresta tropical.
Rio Acre: Nasce no Peru, desemboca no Rio Purus (Amazonas) e banha a cidade de Rio Branco, dividindo-a em dois distritos. Suas águas barrentas e piscosas são propícias para banhos e esportes náuticos no período que vai de julho a setembro. Ao longo do seu curso, formam-se nessa época várias praias, como a Praia do Amapá e a Praia do Riozinho do Rolo, entre outras.
Parque Capitão Ciríaco: Localizado no 2o distrito de Rio Branco, o parque tem dezenas de seringueiras nativas e espécies da flora amazônica. É bastante visitado pela comunidade local, que aproveita o lugar para fazer
Fonte: www.ac.gov.br

28 de Dezembro - Dia do Salva-Vidas

O mar sempre exerceu uma enorme influência sobre o homem, servindo-lhe como fonte de alimentos e de via de transporte, e, muitas vezes, como meio de defesa. Assim é, que as antigas civilizações floresceram junto ao mar.
Com o passar dos tempos, o mar foi sendo utilizado como fonte de lazer, e a procura de praias balneáveis foi acompanhada das tragédias por afogamento, evitadas, então, por marinheiros e populações costeiras que, conhecedores do mar e de seus segredos, agiam no socorro de afogados.
Porém, com o deslocamento em massa das populações dos grandes centros urbanos para veranear nos litorais, já neste século, o afogamento no mar deixou de ser exclusivo de embarcações em alto mar (de lá surgiram expressões do tipo “homem ao mar”, “S O S”), e passou a estar presente também para pessoas comuns que se aventuravam nas praias, por diversão.
As primeiras organizações de salva-vidas no mundo são oriundas da França, com a Societé Centrale de Sauvatage de Naufragés, em 1865 e os Hospitaliers Sauvateurs Bretons, em 1873, entidades que em 1901 foram reconhecidas como de utilidade pública.
Um dos alicerces da comemoração do dia dos salva-vidas é bíblico, onde menciona como sendo o dia 28 de dezembro o dia de proteção do anjo Damabiah, da hierarquia do Arcanjo Gabriel, responsável pelo Bem-Estar das pessoas que vivem do mar, para o mar e próximos do mar.
No Rio Grande do Sul, a atividade teve seus primórdios em voluntários, oriundos da população litorânea- principalmente pescadores- os quais, no início da década de 50, postavam-se à beira da praia de Tramandaí, sem nenhuma retribuição além do reconhecimento público a sua coragem e espírito de humanidade.
Curiosamente, no dia 28 de dezembro de 1970, a Brigada Militar encampou o serviço de Salva Vidas, com a primeira turma de policiais militares formados em Porto Alegre exclusivamente para o trabalho de Salva-Vidas que antes era de responsabilidade dos municípios, passando, desde então, a missão de salvamento no mar para o estado.
Há alguns anos os Salva Vidas do Litoral Norte organizam competições técnico profissionais no seu dia, que servem, além de testar a eficiência dos homens do mar, também para garantir que a comunidade gaúcha tenha um serviço de qualidade em constante evolução.
Fonte: www.sobrasa.org

sábado, 27 de dezembro de 2014

Coleção AGUUU de móveis feito com caixa de papelão

O designer de produtos Ronaldo Edson da Silva (Rona) confecciona móveis utilizando papelão ondulado de caixas descartadas. Essa é a coleção AGUUU composta de mobiliário, luminárias e objetos.
Banco Cabelo
Confeccionados com matéria-prima proveniente do lixo do prédio onde Rona mora, como as caixas de papelão. Os tecidos são coletados em ateliês ou adquiridos em lojas populares do centro da cidade de Maceió.

A inspiração para fazer a linha de móveis são as festas populares nordestinas, o estilista japonês Kenzo Takada e a teoria do caos.


Cadeira Enxerida
Seguem o conceito “do it yourself!” (faça você mesmo!). O processo utilizado para a confecção dos produtos foi o corte, dobra, cola e encaixe, podendo ser produzido de forma manual, semi-industrial e/ou industrial. Ele difunde as técnicas e pensa que as caixas de papelão já deveriam sair da fábrica com desenhos de molde no verso para que qualquer um, que adquirisse um eletrodoméstico, transforme a caixa em um novo produto.
Sistema Sanfonado
Vejam mais no site dele: http://carapana.wordpress.com

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Coisas Criativas

Você já deve ter visto, passando em alguma loja, algum tipo curioso de produto que a primeira vista não podia entender-se exatamente pra que serviria. Talvez um deles esteja na coleção que mostraremos a seguir de coisas criativas. Veja:


































FONTE: CUTUCA NÃO