Gráfica e Editora Moura Ramos: livros, revistas, embalagens, sacolas, agendas e impressos em geral.: Outubro 2014 Google+

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

31 de Outubro - Dia da Dona de Casa

A dona de casa é uma mulher casada que não trabalha fora de casa


Para aquelas que não sabem, hoje é dia da Dona de Casa, um dia de orgulho para aquelas que abriram mão da vida profissional para cuidar dos filhos, marido e casa

Estas maravilhosas criaturas carinhosas, constroem e enriquecem de uma maneira grandiosa os ambientes familiares.

Elas ajudam a incutir os valores da família e bom caráter.

Dona de casa é um termo antigo.

Ele vem de volta para os dias atuais em que o rendimento poderia sustentar a família de uma forma de conforto.

Foi também uma época em que as mulheres não tinham direitos iguais. Embora nos dias de hoje estão muito longe, mulheres trabalham ou ficam em casa.

A decisão de ser uma "dona de casa", ou ficar em casa, ainda é o preferido por muitos. Infelizmente, elas precisam, muitas vezes aumentar a renda do lar necessitando ir para o trabalho.

Hoje, vamos celebrar e agradecer a todas as mulheres que optam por ficar em casa e cuidar da casa e da família!

Origem do Dia da Dona de Casa


Nós não encontramos a origem deste dia especial. Tampouco, não podemos encontrar nenhuma informação factual.

Nós suspeitamos que este dia foi criado por uma dona de casa. Pela sua própria natureza, as donas de casa tendem a ficar fora dos holofotes. Se uma dona de casa de fato criou este dia, seria típico dela não tomar crédito. O outro criador provável, é o marido. Neste caso, ele simplesmente quer dizer ao mundo como ele é sortudo por tê-la.

Fonte: www.holidayinsights.com

31 de Outubro - Dia Mundial do Comissário de Voo

A carreira de comissário de voo desperta o interesse de quem sonha em conhecer o mundo. Além da aura de glamour, o trabalho a bordo de um avião oferece vantagens como hospedar-se quase sempre em bons hotéis e ter contato com diferentes idiomas e culturas. Mas antes de decidir que passar o expediente voando de lá para cá é o que você quer fazer da vida, vale a pena saber que há um bom número de exigências e alguns pré-requisitos que precisam ser cumpridos pelos candidatos a uma carreira nas alturas.
É preciso ter entre 18 e 29 anos e o ensino médio completo. As mulheres devem ter altura entre 1,58 e 1,70 metro e os homens, entre 1,65 e 1,75 metro.
O que pode parecer discriminação tem um objetivo bem prático. "Não é questão de estética, mas de desempenho profissional. Um comissário muito alto teria problemas para se locomover pela aeronave. E outro com 1,50 metro não alcançaria os compartimentos de bagagem de mão", diz Paulo Fernando Laux, diretor da Escola de Pilotos e Comissários de Voo de Florianópolis.
Fonte: www.bemparana.com.br

Sexta-feira, 31 de outubro - Halloween 2014

Introdução

O Halloween é uma festa comemorativa celebrada todo ano no dia 31 de outubro, véspera do dia de Todos os Santos. Ela é realizada em grande parte dos países ocidentais, porém é mais representativa nos Estados Unidos. Neste país, levada pelos imigrantes irlandeses, ela chegou em meados do século XIX.

História do Dia das Bruxas

A história desta data comemorativa tem mais de 2500 anos. Surgiu entre o povo celta, que acreditavam que no último dia do verão (31 de outubro), os espíritos saiam dos cemitérios para tomar posse dos corpos dos vivos. Para assustar estes fantasmas, os celtas colocavam, nas casas, objetos assustadores como, por exemplo, caveiras, ossos decorados, abóboras enfeitadas entre outros.
Por ser uma festa pagã foi condenada na Europa durante a Idade Média, quando passou a ser chamada de Dia das Bruxas. Aqueles que comemoravam esta data eram perseguidos e condenados à fogueira pela Inquisição.
Com o objetivo de diminuir as influências pagãs na Europa Medieval, a Igreja cristianizou a festa, criando o Dia de Finados (2 de novembro).

Símbolos e Tradições

Esta festa, por estar relacionada em sua origem à morte, resgata elementos e figuras assustadoras. São símbolos comuns desta festa: fantasmas, bruxas, zumbis, caveiras, monstros, gatos negros e até personagens como Drácula e Frankestein.
As crianças também participam desta festa. Com a ajuda dos pais, usam fantasias assustadoras e partem de porta em porta na vizinhança, onde soltam a frase “doçura ou travessura”. Felizes, terminam a noite do 31 de outubro, com sacos cheios de guloseimas, balas, chocolates e doces.

Halloween no Brasil

No Brasil a comemoração desta data é recente. Chegou ao nosso país através da grande influência da cultura americana, principalmente vinda pela televisão. Os cursos de língua inglesa também colaboram para a propagação da festa em território nacional, pois valorização e comemoram esta data com seus alunos: uma forma de vivenciar com os estudantes a cultura norte-americana.

Críticas

Muitos brasileiros defendem que a data nada tem a ver com nossa cultura e, portanto, deveria ser deixada de lado. Argumentam que o Brasil tem um rico folclore que deveria ser mais valorizado. Para tanto, foi criado pelo governo, em 2005, o Dia do Saci (comemorado também em 31 de outubro).

A comemoração da data também recebe fortes críticas dos setores religiosos, principalmente das religiões cristãs. O argumento é que a festa de origem pagã dissemina, principalmente entre crianças e jovens, ideias e imagens que não correspondem aos princípios e valores cristãos. De acordo ainda com estes religiosos, as imagens valorizadas no Halloween são negativas e contrárias à pratica do bem.


quinta-feira, 30 de outubro de 2014

A origem do Halloween

Apesar do Halloween ser atualmente um famigerado símbolo do american way of life, a origem da festa remonta aos antigos festivais celtas de solstício de Verão e tem mais de 2000 anos. Os celtas, que viveram nas áreas hoje correspondentes à Irlanda, Reino Unido e norte de França, celebravam o Ano Novo no dia 1 de Novembro, pois este assinalava o fim do Verão e das colheitas, bem como o adito de um Inverno que se pronunciava escuro e severo. Ao Inverno, os celtas associavam a morte, acreditando que, na noite anterior ao Ano Novo, a fronteira entre o mundo dos vivos e dos mortos se tornava mais subtil. Na noite de 31 de Outubro, em concomitância com o retorno dos fantasmas à terra, os celtas celebravam um ritual chamado Samhain (vocábulo de origem gálica que significa Novembro).


A presença dos espíritos facilitava as pertinentes previsões para o futuro preconizadas pelos sacerdotes druidas, que para os celtas significavam uma fonte de conforto e direcionamento para o longo Inverno. No Samhain, os sacerdotes faziam enormes fogueiras, à volta das quais as pessoas se reuniam para queimar oferendas e sacrificar animais, com o intuito de agradar aos mortos. Envergavam roupas especiais, geralmente peles e cabeças de animais. Findo o ritual, acendiam-se as lareiras, clamando proteção para o Inverno.

Por volta do ano 800, a influência do cristianismo tinha-se difundido pelos territórios celtas. No século XVII, o Papa Bonifácio IV decretou o dia 1 de Novembro como sendo o dia de Todos os Santos. Assim, o Papa tentava substituir a celebração celta por uma comemoração semelhante, só que com ademanes cristãos. A celebração era também chamada de All-hallowmas (do inglês arcaico, que significa All-saints, ou seja, Todos os Santos), e, mais tarde, Halloween. No ano 1000, a Igreja Católica decretou o segundo dia de Novembro como o dia dos espíritos, em honra dos mortos. Com celebração parecida com o Samhain celta, no dia dos Espíritos faziam-se desfiles com fantasias de santos, anjos e demônios e acendiam-se grandes fogueiras.


É, provavelmente, nos primeiros desfiles do dia dos Espíritos da Irlanda que tem origem a tradição do trick-or-treating, muito em voga nos EUA, que consiste em pregar “partidas” a quem recusa os pedidos de guloseimas das crianças. Durante as festividades, pedia-se comida e, geralmente, as famílias ofereciam os chamados soul cakes (bolos da alma), como uma forma de agradecimento pelas promessas dos pedintes de rezarem pelas almas dos familiares mortos. A distribuição desses bolos era instigada pela Igreja, como forma de substituir o antigo hábito de presentear os espíritos errantes com comida e vinho. A prática foi se tornando popular entre as crianças até chegarmos ao moderno trick-or-treating.

Quanto às fantasias, estas têm origens europeias e celta. No Halloween, aquando do retorno dos mortos, as pessoas pensavam que poderiam defrontar-se com fantasmas quando saíssem de casa. De maneira a não serem reconhecidas pelos espectros, as pessoas usavam máscaras quando saíam de casa à noite, julgando assim serem confundidas pelos fantasmas como um seu semelhante.

Os imigrantes europeus levaram para os EUA os seus costumes de Halloween. Contudo, devido a anatematização da sua prática por parte da religião protestante, as comemorações nos tempos coloniais eram escassas. Comuns, eram apenas em Maryland e nas colônias do sul. Com as disparidades nas crenças de vários grupos étnicos europeus, caldeadas com os costumes dos índios americanos, uma nova e específica forma de comemorar o Halloween era inaugurada. As primeiras comemorações incluíam eventos para celebrar a colheita, onde os vizinhos partilhavam histórias de mortos, fazendo previsões recíprocas, dançando e cantando. A partir da metade do século XIX, festividades anuais de Outono eram comuns, mas o Halloween ainda não era celebrado em todas as partes dos EUA.


Na segunda metade do séc. XIX, os EUA receberam uma nova vaga de imigrações, constituída, essencialmente, por milhões de irlandeses que procuravam escapar à fome. Esses imigrantes ajudaram decisivamente a popularizar a comemoração do Halloween em solo norte-americano.

Em finais do séc. XIX, houve um movimento nos EUA para transformar o Halloween num feriado que difundisse a união da comunidade, ao invés de fantasmas e bruxarias. E lá foi sendo conseguido. Os pais eram encorajados pelos jornais e líderes comunitários a remover tudo o que de assustador ou grotesco existisse nas festas de Halloween. Por isso, as celebrações perderam parte do seu tom supersticioso e religioso.

Atualmente, o Halloween é comemorado um pouco por toda a Europa, mas é nos EUA que bate recordes: os americanos gastam aproximadamente US$ 6 biliões por ano com as comemorações. Contudo, esta festa não é muito bem vista em alguns países. Veja-se, por exemplo, o caso da Rússia, cujo departamento de Educação proibiu nas escolas qualquer tipo de celebrações. Materialismos e interdições à parte, o que é certo é que, bem ou mal, o Halloween é, sobretudo, o que cada um faz dele.


Abóbora

A abóbora só posteriormente foi acrescentada ao espírito de Halloween e tem a sua origem nos países escandinavos. A lanterna feita com uma abóbora oca veio da lenda de um homem chamado Jack, a quem foi negada a entrada no céu e no inferno. No céu, pela sua maldade e avareza, no inferno por pregar partidas ao próprio diabo. Condenado a deambular pela terra como espírito até o almejado dia do juízo final, Jack colocou uma brasa brilhante num grande nabo oco, para que o caminho fosse iluminado durante a noite. A abóbora chegou à Europa e ao resto da América graças à difusão dos meios de comunicação, às séries e aos filmes importados.

Cores

As cores tipicamente usadas no Halloween (laranja, preto e roxo) também encontram origem no recôndito. São cores concernentes às missas comemorativas em favor dos mortos, celebradas durante o mês de Novembro. As velas que iluminavam a cerimônia possuíam cor alaranjada e os caixões eram cobertos com tecidos roxos ou pretos.


Embalagens Curiosas e Divertidas


Já imaginou um mundo sem embalagens? Não dá, não é mesmo? Todos os produtos vendidos no mercado são utilizadas embalagens para garantir a sua conservação, ou então preveni-lo de danos caso haja algum acidente. Os benefícios que elas trazem não são só estes, provavelmente você já deve ter ouvido falar que alguns produtos são vendidos apenas pela sua embalagem, ou então chamam muita a atenção do consumidor por possuírem um visual que se destaca dos demais. Elas também são importantes na estratégia de marketing de um produto passando a impressão de que o cliente está levando algo de qualidade para casa.

Designers costumam soltar a criatividade e arrumar um jeito inteligente de chamar a atenção do consumidor, aí surgem as mais diversas e curiosas ideias e várias delas merecem ser compartilhadas.

Bloody Energy Potion – Traduzindo para o nosso português temos “poção de energia de sangue”, um tanto quanto atípico, o energético faz referência àquelas bolsas de transfusão de sangue. Uma coisa muito curiosa é que até a consistência da bebida é mais ou menos parecida com a do sangue de verdade. Não tenho dúvidas de que se a intenção era chamar a atenção dos consumidores pela bizarrice o produto atingiu seu objetivo e com êxito. É bom mesmo pra quem quer sacanear alguém e dar uma de metido a vampiro!

Smirnoff – Mundialmente conhecida por ser uma destilaria de bebidas que nasceu em Moscovo em meados da década de 60. Apesar de se tratar de um produto de teor alcoólico também pode convencê-lo seu gosto consegue lembrar as frutas que são referenciadas na embalagem (maracujá, morango e limão, respectivamente). As edições do produto foram limitadas, e até mesmo a textura dessas frutas foram adicionadas para que o resultado parecesse o mais convincente possível. Notem que a imagem demonstra uma pessoa “descascando” a garrafa… muito legal!

Blood of Grapes – Além do Bloody Energy Potion, o vinho francês também entra na lista de referências à partes do corpo humano, desta vez com um formato que lembra um coração. O responsável pelo design do produto éConstantin Bolimond. Para deixar ainda mais sugestivo, o slogan presente na imagem é “from heart of France” que traduzido para o nosso idioma é “do coração da França”.

Sacolas diversas – Se você costuma ir ao mercado fazer as suas compras já deve ter reparado que não há nada demais nas sacolinhas plásticas que se utiliza, assim também como sacolas para carregar outros tipos de produtos como roupas, cosméticos, ou até mesmo itens de uso pessoal. Pois é… Como o nosso post é sobre embalagens criativias não poderia deixar de mostrar algumas imagens que encontrei que muito provavelmente irá lhe passar a imagem de sacolas plásticas podem ser menos “sem graça” do que aparentam:


   



30 de Outubro - Dia do Balconista

A função de um balconista na empresa e como ser um profissional de sucesso.

A função de balconista de um estabelecimento comercial tem sido muito difundida ultimamente. A maioria das empresas comerciais estão a procura deste profissional que é a pessoa que mais contato tem com o consumidor.
A função do balconista está cada vez mais exigente e faz se necessário pessoas bem treinadas para desempenhar este papel. Cabe ao balconista sugerir alterações sobre a quantidades de produtos expostos nas prateleiras e em estoques dos produtos que são mais vendidos. Também tem que ficar alerta e informar ao comprador da empresa sobre produtos que estão sendo procurados pelos clientes e estão em falta para comercializar.
Outra atividade desempenhada pelo balconista nas empresas é a colocação de preços nas mercadorias. É muito importante verificar se os preços estão etiquetados corretamente e se estão legíveis aos olhos dos clientes. Observar se não existe preços diferentes em mercadorias que são de compras diferentes.
Se a empresa trabalha com mercadorias perecíveis faz se necessário diariamente ao balconista verificar o número de lote do pro­duto e sobre o prazo de validade da mercadoria.
Podemos enumerar uma série de responsabilidades do balconista, o que pode variar é sobre o ramo de atividade da empresa. Controlar a entrada e saída de produtos, conferir, repor, arrumar mercadorias, ter conhecimento da mercadoria que está vendendo, quem produziu e como produziu são atributos de um bom vendedor.
Todo trabalhador e o balconista não é diferente tem que trabalhar com muita seriedade e profissionalismo. Ele tem que ser o relações públicas e passar uma boa imagem aos clientes representando e defendendo com firmesa os interesses da empresa.
O objetivo da empresa é atender bem as necessidades do cliente para que ele retorne e volte a fazer novas aquisições e assim todos possam crescer. E atender bem o cliente e manter este elo de ligação entre empresa e cliente cabe ao balconista.
O balconista é a primeira pessoa que o cliente recorre na empresa e alguns clientes gostam de serem atendidos sempre pelas as mesmas pessoas. Por isso é fundamental a maneira que o balconista atende seus clientes, sempre com bom humor, demonstrando um bom conhecimento dos assuntos de interesse da pessoa sem ultrapassar os limites de cada pessoa.Usar sempre roupas adequadas, limpas, bom aspecto em um bom vocabulário.
Fonte: www.empregoseprofissao.com

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Design - Bolos Incríveis

Bolos são, geralmente, utilizados para celebrar ocasiões especiais, como aniversários, casamentos e outros eventos. Que tal um bolo diferente?

cake design 1 500x608 Bolos Incríveiscake design 2 500x332 Bolos Incríveis
cake design 3 500x375 Bolos Incríveis
cake design 4 500x312 Bolos Incríveis
cake design 6 Bolos Incríveis
cake design 7 500x375 Bolos Incríveis
cake design 8 Bolos Incríveis
cake design 9 500x375 Bolos Incríveis
cake design 11 500x375 Bolos Incríveis
cake design 14 Bolos Incríveis
cake design 15 500x587 Bolos Incríveis
cake design 16 500x464 Bolos Incríveis
cake design 17 Bolos Incríveis
cake design 18 500x375 Bolos Incríveis
cake design 19 Bolos Incríveis

Como seria a nossa vida sem internet?

Uma coisa é fato: a internet faz parte das nossas vidas. Hoje em dia, nós utilizamos a internet para tudo: comunicação, informação, compras, pesquisas, estudos, entretenimento, para o trabalho e diversas outras coisas importantes. E nós, como profissionais de internet, nunca nos perguntamos: e se a internet simplesmente acabasse?

Inspirados em alguns vídeos muito bem humorados e em uma matéria sobre o jornalista Paul Miller, que resolveu viveu a experiência de ficar um ano sem internet, levantamos essa questão aqui no blog.
O desafio de Paul inclui-a:
  • Não acessar a internet por qualquer tipo de dispositivo;
  • Não pedir para alguém pesquisar algo na web para ele;
  • Não poder fazer transações bancárias;
  • Nem mesmo dar uma olhadinha no que alguém ao seu redor está vendo em seu aparelho.
Veja a seguir a saga de Paul:
No início de 2012, Paul Miller queria descansar da vida moderna. A Internet, afirmou o jovem no diário "I'm still here: back online after a year without the internet", corrompia-lhe a alma e tornava-o pouco produtivo, para além de que o deixava com pouco tempo para conviver com as pessoas reais. Mas Paul estava "errado".

O jornalista e editor do “The Verge”, site americano de tecnologia e media, tinha como ideia inicial deixar o trabalho, mudar-se para casa dos pais, ler e escrever mais.

No entanto, o portal americano decidiu pagar-lhe pela experiência, como se de uma reportagem se tratasse.

A “desintoxicação digital”

A 30 de Abril de 2012, Paul, aos 26 anos, desconectou-se da rede. Substituiu o seu iPhone por um telemóvel de primeira geração, começou a encontrar-se com pessoas de quem gostava, a fazer passeios de bicicleta e a ler literatura grega, para além de ter conseguido escrever metade de um romance.

Nos primeiros meses, só encontrava vantagens. A “desintoxicação digital” levou-o a perder sete quilos e a comprar roupa nova. Conseguiu entregar os artigos a tempo e até lhe havia acontecido algo inédito: chorou a ver "Os Miseráveis". Paul acreditava que se tinha convertido numa versão melhor dele próprio.

Ausência de contactos
Porém, as desvantagens também acabariam por aparecer: pouco tempo depois da decisão, o melhor amigo de Paul mudou-se para a China, assim como um colega mudou de trabalho. Não havia forma de ter notícias de nenhum deles.

Nesta segunda fase, Paul sentiu-se profundamente isolado e sem vida social. Mas, embora, desconfortável com a situação, o jovem cumpriu o desafio a que se propôs, fazendo a contagem decrescente com a ajuda da aplicação "Paul", criada especialmente para o efeito.

O dia 1 de Maio de 2013, às 12h00, marcou o seu regresso ao universo digital. Seguramente, “não terei tempo para escrever o meu livro” mas, pelo menos, “estarei conectado”, conta no "The Verge". “O mais importante", concluiu, "é encontrar um equilíbrio entre os benefícios da Internet e os prazeres da vida 'offline'”.
Os vídeos a seguir propõem um ponto de vista da ideia de ficar sem internet de uma forma divertida. Confira em http://youtu.be/aooJw7hx1gY



Dia Nacional do Livro - 29 de Outubro

O dia 29 de outubro foi escolhido como Dia Nacional do Livro em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional, que ocorreu em 1810. Só a partir de 1808, quando D. João VI fundou a Imprensa Régia, o movimento editorial começou no Brasil.
O primeiro livro publicado aqui foi "Marília de Dirceu", de Tomás Antônio Gonzaga, mas nessa época, a imprensa sofria a censura do Imperador. Só na década de 1930 houve um crescimento editorial, após a fundação da Companhia Editora Nacional pelo escritor Monteiro Lobato, em outubro de 1925.
A Origem do Livro
Os textos impressos mais antigos foram orações budistas feitas no Japão por volta do ano 770. Mas desde o século II, a China já sabia fabricar papel, tinta e imprimir usando mármore entalhado. Foi então, na China, que apareceu o primeiro livro, no ano de 868.
Na Idade Média, livros feitos à mão eram produzidos por monges que usavam tinta e bico de pena para copiar os textos religiosos em latim. Um pequeno livro levava meses para ficar pronto, e os monges trabalhavam em um local chamado "Scriptorium".
Quem foi Gutenberg?
O ourives culto e curioso Johannes Gutenberg (1398-1468) nasceu em Mainz, na Alemanha e, é considerado o criador da imprensa em série.
Ele criou a prensa tipográfica, onde colocava letras que eram cunhadas em madeira e presas em fôrmas para compor uma página. Essa tecnologia sobreviveu até o século XIX com poucas mudanças.
Por volta de 1456, foi publicado o primeiro livro impresso em série: a Bíblia de 42 linhas. Conhecida como "Bíblia de Gutenberg", a obra tinha 642 páginas e 200 exemplares, dos quais existem apenas 48 espalhados pelo mundo hoje em dia.
A invenção de Gutenberg marcou a passagem do Mundo Medieval para a Idade Moderna: era de divulgação do conhecimento.
A Importância do Livro
O livro é um meio de comunicação importante no processo de transformação do indivíduo. Ao ler um livro, evoluímos e desenvolvemos a nossa capacidade crítica e criativa. É importante para as crianças ter o hábito da leitura porque com ela, se aprimora a linguagem e a comunicação com o mundo. O livro atrai a criança pela curiosidade, pelo formato, pelo manuseio e pela emoção das histórias. Comparado a outros meios de comunicação, com o livro é possível escolher entre uma história do passado, do presente ou da fantasia. Além disso, podemos ler o que quisermos, quando, onde e no ritmo que escolhermos.
Fonte: www.criancafazarte.com.br

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Falando sobre Branding



Muito se ouve sobre o tal do eternizar uma marca no mercado. Mas se concretizar a ação fosse tão simples quanto pronunciar essas 26 letras, querido leitor, seríamos bem mais felizes.

Saber o significado de branding não é saber construir/trabalhar em cima de um branding. Por exemplo: Você sabe o significado de café, mas não necessariamente sabe realizar o processo de produção do mesmo para que chegue até as nossas amadas cafeteiras nas agências.

O conjunto de todas as ações que completam o gerenciamento de uma marca compõe o branding. Estratégias de inteligência. Competência dos integrantes da equipe. Também são de máxima importância, no quesito. Até mesmo o lado sócio-cultural e humanista tem o seu peso. Em suma, se você quer alcançar ao máximo o potencial do seu objeto de trabalho e abraçar os seus consumidores e entrar “em um relacionamento sério” perceba a real essência do que está em suas mãos.

Vejamos alguns cases especialistas na área e lembre-se, caso o seu cliente dance funk, encoche ele e desça até o chão:

Mc donalds -> Sempre lembraremos daqueles “arcos amarelos” em qualquer lugar do mundo.

Disney -> Mesmo detestando ratos você ama o Mickey Mouse.


28 de Outubro - Dia do Funcionário Público

Em 1808, com a chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil, formou-se o embrião daquilo que seria a máquina administrativa estatal.

São, portanto, duzentos anos de funcionalismo público. O Brasil se tornou independente, virou império, república. E lá estavam os servidores. Governos e governantes vieram e passaram, e os funcionários permaneceram. Tanto na ditadura quanto na democracia, a imensa máquina pública brasileira jamais deixou de funcionar.

O cargo de funcionário público sempre foi muito cobiçado. A cada novo concurso, milhares de candidatos buscam uma vaga em instituições federais, estaduais e municipais. Apesar disso, o serviço público, de um modo geral, é visto como ineficiente por boa parte da sociedade. Garantias como a estabilidade no emprego tornam difícil demitir maus funcionários, contribuindo para a imagem depreciativa do paletó na cadeira. Mas a história mostra que são estes funcionários, na verdade, os grandes responsáveis pela manutenção e organização dos serviços prestados pelo poder público, em qualquer nível.

Em 1943, o então presidente Getúlio Vargas institui o 28 de outubro como o Dia do Funcionário Público, através do Decreto-Lei Nº 5.936.

Em 1990, com o surgimento do novo Estatuto dos Servidores Públicos Civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais - Lei 8.112 - a denominação de funcionário foi substituída pela de servidor.

Fonte: lproweb.procempa.com.br

28 de Outubro - Dia de São Judas Tadeu

Apóstolo de Cristo nascido em Caná de Galiléia, na Palestina, era primo-irmão de Jesus e irmão de Tiago o Menor, que na última ceia, perguntou ao seu mestre: Senhor, por que te manifestarás a nós e não ao mundo? Agricultor, era filho de Alfeu ou Cleofas, um dos discípulos a quem Jesus apareceu no caminho de Emaús no dia da ressurreição e irmão de São José, e de Maria Cleófas, prima-irmã de Maria Santíssima, uma das piedosas mulheres que tinham seguido a Jesus desde a Galiléia e permaneceram ao pé da cruz, no Calvário, junto com Maria Santíssima.

Tinha quatro irmãos: Tiago, José, Simão e Maria Salomé.

Dos irmãos dele, Tiago foi um dos doze apóstolos, que se tomou o primeiro bispo de Jerusalém. José, apenas conhecido como o Justo. Simão foi o segundo bispo de Jerusalém, após Tiago. E Maria Salomé, a única irmã, foi mãe dos apóstolos Tiago o Maior e João Evangelista. Também chamado Lebeu Tadeu, é um dos doze citados nominalmente por Mateus e Marcos, em seus Evangelhos, e um dos mais fervorosos do grupo. Conforme os textos apócrifos, teria sido o esposo nas bodas de Caná, e isto explica a presença de Maria e de Jesus naquela realização. Depois da ascensão de Jesus e que os Apóstolos receberam o Espírito Santo (1), no Cenáculo em Jerusalém, iniciou a pregação de sua fé no meio dos maiores sofrimentos e perseguições, pela Galiléia. Depois viajou para a Samaria e outras populações judaicas divulgando o Evangelho.

Tomou parte no primeiro Concílio de Jerusalém (50) e em seguida passou evangelizando pela Mesopotâmia, atual Pérsia, Edessa, Arábia e Síria. Parece claro que destacou-se principalmente na Armênia, Síria e Norte da Pérsia (43-66), sendo o primeiro a manifestar apoio ao rei estrangeiro, Algar de Edessa. Na Mesopotâmia ganhou a companhia de outro apóstolo, Simão o Zelota, aparentemente viajando em companhia de quinto Apóstolo a ir ao Oriente.

Segundo relata São Jerônimo, ambos foram martirizados cruelmente quando estavam na Pérsia, mortos a golpes de machado (70), desferidos por sacerdotes pagãos, por se recusarem a prestar culto à deusa Diana. Assim, na igreja ocidental, os dois santos são celebrados juntos em 28 de outubro. A Igreja Ortodoxa Grega, contudo, distingue Judas de Tadeu, celebrando Judas, "irmão" de Jesus, em 19 de junho, e o apóstolo Tadeu em 21 de agosto. É invocado como advogado das causas desesperadas e dos supremos momentos de angústia. Essa devoção surgiu na França e na Alemanha no fim do século XVIII.

No Brasil, a devoção a esse santo é muito popular e surgiu no início do século XX. Devido à forma como foi martirizado, sempre é representado em suas imagens/estátuas segurando um livro, simbolizando a palavra que anunciou, e uma machadinha, o instrumento de seu martírio. Suas relíquias atualmente são veneradas na Basílica de São Pedro, em Roma.

Sua festa litúrgica celebra-se, todos os anos, na provável data de sua morte: 28 de outubro de 70.

Fonte: www.prestservi.com.br

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Última parte da Galeria de Monstros em CG

E chega ao fim o nosso desfile de horrores em computação gráfica. Ou pelo menos por enquanto! Confiram e aguardem em um futuro próximo por mais!

Ryan Dunne - Revenge of the Octopus


Ryan Dunne - Adaptation of the Malesquis


Ryan Dunne - Tako no Fukushuu / Revenge of the Octopus


John Kearney - The Fallen


John Kearney - Hunt of the Malesquis


Meats Meier - Praying Devil, Meats


Fred Bastide - The Chase


Fred Bastide - My Uncle Cthulhu


Marc Tan - The Vampyre


Philip Herman - Corak the Hunter


Chris Nichols - Cthulhu


Chris Nichols - Beast of Burden


Chris Nichols - The Gunslinger


Jason Findley - Crabman Shot01


Harsh Borah - Alien Queen


Guohua Xing - Dark Dancer


Guohua Xing - Orc Warrior


Guohua Xing - S-1214



Carl-Mikael Lagnecrantz - A Storm is Coming...


Carl-Mikael Lagnecrantz - Ring Of Many Connections, Rivendale


Sebastien Sonet - Mutant


Sebastien Sonet - Tortured Souls


Jan Jinda - Conall, The Werewolf


Pascal Raimbault - Wired Prisoners


Damir G. Martin - DinoMonsters, New Breed of Superheroes


Damir G. Martin - Biggest Smile in Galaxy


Marco Menco - Labirinth : the Homeless Minotaur


Ruben Darío Karamañites Arango - Tarantula Sorcerer


Krishnamurti Costa - Vampire


Krishnamurti Costa - Pumpkinhead - Stan Winston Tribute HMC 16


Krishnamurti Costa - Bio-Mechanic Allegory



Advertisement
Per Haagensen - The Avatar of the Great Enemy


Per Haagensen - High-Captain of Angband